Micro Sistemas 64

Drive para MSX, da Microsol

Artigo Original: Micro Sistemas, Digitação: Wilson Pilon

Micro Sistemas analisa aqui o drive DRX-360, a interface CDX-2 e, principalmente, o SOLX-DOS, sistema operacional responsável pelo desempenho destes periféricos, os quais possibilitam ao usuário explorar ao máximo o seu MSX.

Aguardadeo com grande expectativa o SOLX-DOS finalmente chegou, graças a iniciativa pioneira da Microsol. Assim, Micro Sistemas decidiu analisá-lo, utilizando-o em seu CPD juntamente com os equipamentos cedidos pela Gradiente, Sharp e pela própria Microsol.

O drive DRX-360 da Microsol:

ms 64 microsol2

Em termos de hardware e software, o SOLX-DOS constitui-se de uma interface CDX-2, conectada ao micro como um simples cartucho de jogos, capaz de controlar até dois drives; um elegante, discreto e extremamente silencioso drive DRX-360 (5 1/4", face dupla, 40 trilhas e 360 Kb) e um disquete contendo o programa gerencialdor SOLXDOS.SIS e os utilitários CONVSOL.COM e COPIARQ.COM.; um cabo de ligação; e mais um manual, que é bastante sucinto embora careça de um sumário. Acompanha também o sistema o livro MSX: Guia do Usuário (Hoffman, Paul - Mcgraw-Hill, 1986).

Drive DRX-360 e interface CDX-2:

ms 64 microsol2

A respeito dessa medida da Microsol, de fornecer o livro, os maiores elogios, já que ao invés de "reinventar a roda" e produzir mais um manual pobre como tantos que temos por aí, ela preferiu fornecer logo a bíblia do MSX e fez do seu manual apenas um Quick Reference Guide, contendo o estritamente necessário para se utilizar bem a versão nacional do sistema operacional.

A instalação do sistema é facílima e muito bem documentada, tanto no Expert quanto no HotBit. A única possível queixa refere-se aos micros propriamente ditos (principalmente quanto ao Expert) que, a nosso ver poderiam ter um slot apropriado para a interface no painel traseiro, tornando mais elegante e segura a instalação.

Acreditamos também que os drives poderiam ter uma lâmpada indicadora de usa condição de ligado, pois, embora ambos os micros disponham de tomadas comutadas para ligação de periféricos, as mesmas são em pequeno número e de baixa capacidade e o manual exige que os drives sejam ligaods antes do micro, o que leva, se seguido a risca, à utilização de uma tomada independente e ao consequente risco de esquecer o drive ligado após a utilização, situação que é agravada pela chave liga-desliga não ser visível.

Foi notada, por todos os usuários ouvidos, uma preocupação muito grande com o aquecimento demasiado na região posterior do drive, embora nenhum dano ao disquete ou mal-função tenha sido reportado. Este aquecimento pareceu-nos normal, devido a fonte de alimentação ser embutida, mas não custa sugerir ao fabricante o aumente do número e/oou do tamanho das aberturas de refrigeração.

Outra ausência por nós muito sentida foi a de um botão de RESET na interface ou no drive, pois somos totalmente contrários ao processo medieval de desligar e ligar novamente o micro (Expert e Hotbit) para poder reiniciar o sistema.

Quanto a utilização do sistema operacional SOLX-DOS, parece brincadeira de criança, especialmente para os usuários do CP/M. O número de comando e pequeníssimo e sua sintaxe facílima, sendo o sistema bastante inteligente e para administrar, com tranquilidade, todos os erros do usuário, através de mensagens simples e eficientes. De modo geral, os comandos têm um nome em português e outro em inglês, idêntico ao comando corresponente do CP/M.

ms64 0003 ms64 0004

Tal como no CP/M, o SOLX-DOS dispõe de comandos internos ou residentes (apague ou erase, basic, copie ou copy, copied, data ou date, liste ou list ou type, modo ou mode, rem ren ou rename, salve ou save e verifica ou verify) e externos ou transientes (convsol e copiarq). A utilização dos comandos está muito bem explicada no manual, mas convém ler com atenção os capítulos referidos do livro, que nos trazem muitas dicas não contidas no manual.

O SOLX-DOS nos parece mais versáril que o CP/M, uma vez que, ocupando menos memória, congrega comandos que no CP/M são desempenhados por programas utilitários. Além disso, ele aceita os comandos tanto em português como em inglês; não requer código de controle ou instrução para avisar a troca de disco; é armazenado como um arquivo, podendo como tal ser copiado, apagado ou transferido; controla um drive como se fossem dois, enviando mensagens ao operador para as trocas oportunas de discos e usa sintaxe dos comandos na ordem direta, ARQ-FONTE ARQ-DESTINO, que é muito mais confortável que a do CP/M.

De um modo geral, os comandos internos fazem exatamente o que os seu snome sindicam, mas destacamos:

  • COPIE ou COPY: Equivalente ao PIP do CP/M, copia arquivos ou o próprio sistema em um mesmo disco ou em discos diferentes, sobre um só drive ou de um para outro. Permite a criação de arquivs diretamente através do teclado, bastando para isto atribuir ao arquivo fonte o nome CON (de console). Com ele é possível criar arquivos de comandos (BATCH), executáveis diretamente;
  • COPIED: Tem por função a cópia completa de disco, formatando, se necessário, o disco destino, sendo normalmente usado para backup do sistema. Contudo, Micro Sistemas tem recebido várias consultas de leitores que não conseguem gerar um disco de sistema de face dupla a partir do disco mestre fornecido, que é de face simples, mesmo tendo previamente formatado o disco destino em face dupla.

A explicação é simples, também bastando atentar para a observação da página 2.18 do manual, que diz que "caso o disco destino não tenha a mesma formatação do disco fonte, o mesmo será formatado de acordo com o fonte". A solução proposta por Micro Sistemas é a seguinte: formartar o disco destino com a opção 2 do comando FORMATE (40 trilhas/dupla face), colocar o disco fonte, dar o comando COPY SOLXDOS.SIS B:, obedecer as ordens do micro e ... pronto!

ms64 0005

Acompanham ainda o SOLX-DOS dois poderosos utilitários (ou comandos externos): o CONVSOL, para cópias e transferências de arquivos de discos do Sistema 700 ou qualquer outro CP/M de padrão similar, inclusive IBM, e o COPIARQ, equivalente muito mais versátil e poderoso do COPIE/PIP, permitindo até concatenar arquivos texto com opções de paginação, cabeçalho e rodapé.

Está de parabéns, portanto, a comunidade de usuários de MSX no Brasil. Micro Sistemas espera, de braços abertos, pelos frutos da utilização dos equipamentos da Gradiente e Sharp com este novo sistema da Microsol.

  • Nome: Drive DRX-360 e Controlador CDX-2
  • Fabricante: Microsol Tecnologia Ltda.
  • Endereço: Rua Almirante Rufino, 779 - Vila União, Fortaleza, Ceará
  • Telefone: (085) 227-5878
  • Preço: Cz$ 2.200,00 (CDX-2) e Cz$ 8.800,00 (DRX-360)