Convertendo Arquivos FLAC/Cue para múltiplos arquivos MP3

Tem se tornado comum baixar arquivos de áudio contendo todo o album em uma única faixa FLAC adicionada de um arquivo .CUE (que contém informações necessárias para a divisão das faixas). Normalmente os players modernos conseguem abrir o arquivo .CUE e tocar faixa a faixa o album, porém, em algumas situações, quebrar o arquivo em diversas faixas e converter as mesmas para MP3 pode ser necessário.

Para tanto, algumas ferramentas serão necessárias:

  • Format Factory: Praticamente converte todos os formatos de áudio e vídeo entre sí.
  • Medieval CUE Spliter: O programa necessário para quebrar o arquivo FLAC em diversos arquivos menores.
  • MP3Tag: Programa para acertar as TAGs MP3

Após instalar os três programas acima, vamos a um exemplo prático de como converter.

Inicialmente execute o Medieval CUE Spliter

MCUE

 

Usando a opção “File”, “Open CUE File”, basta selecionar a pasta onde se encontra os arquivos FLAC e CUE, e escolher o arquivo .cue, o programa já retorna com a lista de musicas organizadas

mcue-02

 

Mude as informações que julgar necessárias, não de muita atenção, pois tanto o nome do arquivo como as tags serão alteradas pelo MP3Tag, no final, clique em “Split!”, escolha a pasta de destino (de preferência use a mesma pasta de entrada) e aguarde a conversão. Confirme e pode encerrar o programa.

 

Na pasta usada para a conversão, você pode conferir os arquivos .flac separados, música a música. Agora podemos iniciar o Format Factory para a conversão em MP3.

ffactory-01

 

Na barra de menu à esquerda, seleciona “Audio”, e em seguida “Todos para MP3?

 

ffactory-02

 

Em “Configurações de Saída”, escolha as opções que lhe agradar, por exemplo “Qualidade Alta” e Taxa de bit (Kb/s) de 192. Em “Adicionar Arquivo”, escolha a pasta que contém os arquivos .flac quebrados por música e selecione todos os arquivos, exceto o completo que contém todo o album. Em “Pasta de Destino”, escolha “Pasta de Saída do Arquivo de origem”, finalmente clique em “OK”. O programa volta para a tela inicial, acrescido das informações de conversão.

 

ffactory-03

 

Basta clicar, na barra de ferramentas superior, a opção “Iniciar” e aguardar a finalização da conversão. Após o termino, a pasta de trabalho contém os arquivos .flac e .mp3 conjuntamente, no final os arquivos excedentes podem ser eliminados.

 

Podemos finalmente arrumar as TAGs MP3, para facilitar a identificação por parte dos players, já que nem todos usam o nome para separar as músicas por categorias, artistas, discos, generos, etc.. Abriremos então o MP3Tag.

 

mp3tag-01

 

Acione as opções “Arquivo”, “Alterar Pasta…”, selecione a pasta que está trabalhando desde o início, basta apenas selecionar a pasta. O programa busca todas as músicas da pasta, inclusive as .flac, podemos remover tudo que não for os .mp3

 

mp3tag-021

 

Selecione todas as músicas, ajuste o Nome do Artista, o Nome do Álbum, o Ano, o Gênero, o Comentário, o Artista do Álbum, Compositor e Número do disco, conforme for de seu agrado. Aproveite para colar uma imagem de capa do disco no espaço reservado para tal, logo abaixo do Número do Disco, no quadro onde aparece um CD vazio. Após editar tudo o que interessar, clique em “Arquivo”, “Salvar tag”.

 

Muitos players e media centers, se utilizam apenas das TAGs para classificar e organizar o conteúdo multimídia, sendo que em alguns casos o nome do arquivo, ou e irrelevante, ou atrapalha na visualização, então, vamos usar duas opções do MP3Tag para ajeitar isso. Primeiro, selecione todas as músicas, vá em “Ferramentas”, “Assistente para auto-numeração”, ajuste como convier, mas atente para a opção “Reiniciar contador para cada pasta” caso esteja trabalhando com várias pastas de uma única vez.

 

Em seguida, use “Converter”, “Tag para nome do arquivo”. O programa permite inúmeras combinações, a ajuda do mesmo pode auxiliar, um exemplo legal e deixar: $num(%track%,2) – %title%

 

mp3tag-03 mp3tag-04

 

Dando OK na segunda tela, todos os nomes de arquivos serão organizados, por exemplo “01 – Tarot Woman.mp3?. Findo o processo, você tem os arquivos separados por faixas, com as tags organizadas, miniatura da capa do disco e nome legível.

 

Existem muitas outras funcionalidades em cada um destes programas, em posts futuros pretendo falar de cada um deles em separado.

 

Dicas:

Abra o arquivo CUE antes das conversões, pois em alguns casos, o nome do arquivo pode confundir o sistema operacional. Por exemplo, no disco On Stage do Rainbow, a Faixa 2 é um medley de Man On the Silver Mountain, Blues e Starstruck, no arquivo .CUE, esta faixa estava escrita como “Man On the Silver Mountain / Blues / Starstruck”, as barras fazem o sistema se confundir e criar um diretorio vazio chamado “02 – Man on the Silver Mountain” sem música alguma dentro. Basta editar o .CUE (que nada mais é que um arquivo texto puro) e trocar as “/” por outro caracter menos confuso, por exemplo “-”.

 

Comentários Postados no antigo blog:

  1. Gabi: Ótimas dicas! E digo que apenas usando o Medieval CUE Splitter meus arquivos já saíram em mp3…nem precisei executar os outros passos! Talvez seja uma versão atualizada e mais prática do programa! Obrigada!
  2. FNHO: Excelente! Um ótimo tutorial qualquer zé ruela, como eu, consegue fazer a conversão! Valeu …
  3. jose carlos: Muito obrigado, sempre tive dificuldades em converter flacs, Excelente dica, resolveu tudo.
  4. Kelly Dayse: Muito Obrigada! Estaria perdida sem vocês! Tutorial muito Pratico e completo! ^_^ Parabéns!!!